3 poemas de Arthur Lungov

por Arthur Lungov
arthur lungov

Faca

menos ainda
que lâmina
só entalhe só
corte

vazio inciso
que no tecido
fino toca
e repara

na sutura
de coser negativo
fechando novo
rasgo

constraste atravessado


Lavoura

paternidade própria
exige manda tolhe
expulsa da ponta da pele
⠀⠀⠀⠀⠀⠀do dedo
do pé
as explosões de ter
e sentir

tato cerâmico
busca infertil

gozar é fugir de
casa


Savana

os baobás crescem assim
para olhar a distância
e avistarem os outros
baobás

o comprimento de seus galhos
não permite a proximidade
nunca

se miram, vaidosos
tomando-se
pelo olhar

visíveis mas
deslocados
nos desafiam
armados das
contradições
de sua condição

miúdos
tentamos ainda assim
nos fazer
baobá


Arthur Lungov é poeta e editor de poesia da revista Lavoura. É autor do Corpos (Quelônio, 2019), obra que foi contemplada pelo 2° Edital de Publicação de Livros da Cidade de São Paulo; e da plaquete Anticanções (Sebastião Grifo, 2019). Foi publicado em coletâneas e revistas literárias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

faz um PIX!

Caso dê erro na leitura do QRCode, nossa chave PIX é editora@aboio.com.br

Comprando durante a pré-venda, você garante o livro com 10% de desconto e ainda leva o nome impresso nele! Clique aqui e saiba mais.

faz um PIX!

Caso dê erro na leitura do QRCode, nossa chave PIX é editora@aboio.com.br

Comprando durante a pré-venda, você garante o livro com 10% de desconto e ainda leva o nome impresso nele! Clique aqui e saiba mais.

DIAS :
HORAS :
MINUTOS :
SEGUNDOS

— pré-venda no ar! —

Literatura nórdica
10% Off

Shopping cart close