3 poemas de “O corpo de Laura”, por Laura Redfern Navarro

por Laura Redfern Navarro
Arte: Ennerdale Lake at Sunset, de A. Heaton Cooper (1905).

Laura Redfern Navarro (2000) é paulistana, poeta & jornalista. Toca a plataforma digital @matryoshkabooks, voltada à literatura brasileira contemporânea, realizando também serviços de comunicação para escritores independentes. Pesquisa a linguagem enquanto corpo, identidade e território nas vicissitudes feminino. Em 2021, foi aluna do Curso Livre de Preparação de Escritores da Casa das Rosas — o CLIPE-Poesia.


PRELÚDIO

Laura caminha pela /cidade/ deslumbrada
carrega:
o [nojo] ㅤㅤㅤe ㅤㅤㅤo [gozo]
entre as pernas


MANIFESTO

caminho o Coração desta Cidadeㅤㅤㅤㅤ [ainda que feda a mijo]ㅤㅤㅤnão O conheço
mas conheço a palma da minha mão quando O toca:ㅤㅤㅤsei que é caminho → ㅤㅤsei que éㅤ
caminho

sei

exatamente onde se encontra essa Festa silenciosa & em tumulto,ㅤㅤㅤㅤveja só!, há:ㅤㅤㅤㅤ
[bugigangas]ㅤㅤㅤㅤ[frutas] ㅤㅤㅤㅤㅤ[sujeira] em toda parte!

& gente,ㅤㅤㅤㅤㅤ[gente],ㅤㅤㅤㅤㅤpois quanta Gente!

é aqui que me valho do velho direito de ser Anônimaㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ
ㅤ ㅤneste meu Corpo-poeta;

ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤtiram-me para dançar lembrando que preciso
ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤensaiar

ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ/quase numa espécie de promessa/

ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ ㅤㅤpara um carnaval próximo

ㅤㅤㅤque começa
ㅤㅤㅤque começa
ㅤㅤㅤque começa

ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤhoje mesmo

ㅤㅤㅤ/depois do expediente


LAURA VAI À 25 DE MARÇO

um diálogo com Stella do Patrocínio

I
me roubaram de mim
me roubaram o ㅤㅤㅤㅤcorpo

um manequim idêntico a mim:
ㅤㅤ ㅤ uma falsificação no lugar
do meu corpo

II
um [manequim] é um corpo
ㅤㅤㅤㅤum corpo autênticoㅤㅤ & com formas ㅤㅤㅤa ser manuseado ㅤㅤpelos corpos

quando ele é de verdade?

III
quem sou eu quando
estou de frente ㅤㅤ ㅤpara o espelho ㅤㅤ ㅤda loja?

afinal de contas →

ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ/eleㅤ~d i s t o r c e~ ㅤㅤa [imagem] ㅤdo corpo/

IV
a cidade ㅤㅤme perturba
ㅤㅤㅤa verdade é que ㅤㅤㅤㅤㅤㅤdesacostumei:

ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤnão sei quando é o corpo ㅤㅤque ㅤe n g o l eㅤㅤㅤa cidade;

ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤquando é a cidadeㅤㅤㅤ que bota o corpo ㅤㅤㅤ_(bueiro abaixo


Você acabou de ler uma seleção de poemas de O corpo de Laura (Mocho Edições, 2023), nova plaquete de Laura Redfern NavarroGostou dos poemas? Adquira-a clicando aqui!

Mais sobre a obra

A plaquete O corpo de Laura  propõe um deslocamento da personagem pelo meio urbano, unindo palavra, fotografia e a cidade de São Paulo a partir de lugares centrais da capital, como o Theatro Municipal de São Paulo, o Vale do Anhangabaú, a Rua 25 de Março e a Rua Sete de Abril. Iniciando-se com a personagem entrando em um transporte público e encerrando-se com a volta dela para a casa, é a partir do trajeto que insurgem temáticas como anonimato, corporeidade, erotismo e alteridade, reforçadas por fotografias de manequins, objetos descartados e vendinhas com edições colorizadas e hiper-saturadas. Desta maneira, o leitor vai reconhecendo o espaço a partir da construção da sensorialidade da personagem Laura.


Arte: Ennerdale Lake at Sunset, de A. Heaton Cooper (1905).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

faz um PIX!

Caso dê erro na leitura do QRCode, nossa chave PIX é editora@aboio.com.br

Comprando durante a pré-venda, você garante o livro com 10% de desconto e ainda leva o nome impresso nele! Clique aqui e saiba mais.

faz um PIX!

Caso dê erro na leitura do QRCode, nossa chave PIX é editora@aboio.com.br

Comprando durante a pré-venda, você garante o livro com 10% de desconto e ainda leva o nome impresso nele! Clique aqui e saiba mais.

DIAS :
HORAS :
MINUTOS :
SEGUNDOS

— pré-venda no ar! —

Literatura nórdica
10% Off

Shopping cart close