[drama]

por Leo Nunes
Fotografia: Retrato de Pauline Lefebvre, sogra de Marc Ferrez – Marc Ferrez (Coleção Gilberto Ferrez/Acervo Instituto Moreira Salles).

Leo Nunes é poeta quando dá. Formado em Duque de Caxias e em Comunicação Social – Rádio e TV pela UFRJ, trabalha como produtor de finalização de produtos audiovisuais.


[drama]

tenho andado
emotivo
choro vendo
vídeos da internet
aparece um cachorrinho resgatado
choro
um senhorzinho emocionado
com o presente de uma enfermeira
choro
uma criancinha dormindo
na apresentação de balé
ao som de uma canção de ninar
choro
e choro aqui escrevendo
lembrando de todas essas imagens
para compor este poema
escrevo isto
sentindo o frio recobrindo minhas
mãos
na noite gelada de são paulo
usando finalmente
meu casaco novo
guardado há mais de cinco meses
porque no rio só faz verão
ando emotivo
porque me deixo levar
pela dúvida de quantas
andorinhas fazem uma estação
meu casaco não é de pele
foi feito de algodão branco
tingido com círculos vermelhos
ando pelas ruas de são paulo
vestido como um sinal
um coletivo de semáforos
todos parados

o que não para é o meu choro
tenho andado chorando
demonstrando emoções desfazendo
minha imagem de homem viril e
austero
destruindo o conceito de mocinho taciturno
herói de Jane Austen
desmoronando quando vejo uma barata
gritando por socorro
por um macho qualquer
que empunhe um chinelo
me salve desse medo
aterrador desse monstro
desse demônio socorro
grito
socorro desse frio avassalador
agora eu aqui parado em meio a essa praça
esperando a decisão do que fazer
os lugares seguem lotados
eu sigo transitando emotivo
vestido de alerta


Montanha-russa

uma montanha
russa movida pela força
da vontade
um carro acelerado
conjunto de ondas
e quedas em ordem
um tiro se move livre
pelo eixo vertical
junto ao trilho

e eu
Rainha da Noite soprando
uma flauta mágica
os ecos
estendendo a tessitura
inexistente de uma voz infantil

staccato por staccato

cada vez mais rápido
eu
reflexo de Edson Cordeiro
taça de vinho e vidro
que se quebra com o poder
do grito

uma montanha
à deriva dos berros
à espera da colisão
uma montanha não
precisa ser conquistada
estou pronta
para o passeio


Pique

todas as coisas
mais belas elas eram as mais
gostosas
poder falar contigo
sem medo de ser ouvido
pelos outros
poder desejar teu pelo
sem culpa de ser pego
ainda que fosse
proibido
quebrar as garrafas
estraçalhar os vidros
ainda que me fosse
destituído o poder
da destruição
Shiva da baixada
era meu desejo
(dizer Leo ao pé do ouvido
bradando baixinho
te quero)
correndo sem fôlego
esquecido e escondido
arfando ardendo
perdido sem saber
onde ele estará
volto sorrateiro
passo a passo
passo a pique
berrando
um dois três teu
nome


Fotografia: Retrato de Pauline Lefebvre, sogra de Marc Ferrez – Marc Ferrez (Coleção Gilberto Ferrez/Acervo Instituto Moreira Salles).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

faz um PIX!

Caso dê erro na leitura do QRCode, nossa chave PIX é editora@aboio.com.br

Comprando durante a pré-venda, você garante o livro com 10% de desconto e ainda leva o nome impresso nele! Clique aqui e saiba mais.

faz um PIX!

Caso dê erro na leitura do QRCode, nossa chave PIX é editora@aboio.com.br

Comprando durante a pré-venda, você garante o livro com 10% de desconto e ainda leva o nome impresso nele! Clique aqui e saiba mais.

DIAS :
HORAS :
MINUTOS :
SEGUNDOS

— pré-venda no ar! —

Literatura nórdica
10% Off

Shopping cart close