• 0

    Frete grátis a partir de R$ 110

Ilustrações

por Jailton Moreira
Arte: Composição com Vermelho, Azul e Amarelo – Piet Mondrian.

Jailton Marenco Moreira (São Leopoldo, Rio Grande do Sul, 1960). Curador e cenógrafo. Junto de Elida Tessler, foi fundador e administrador do Torreão, espaço de produção, debate e pesquisa em arte contemporânea, atuante em Porto Alegre de 1993 a 2009. Ilustrações (Editora Aboio, 2023) é seu primeiro livro de poemas.


A MONDRIAN

Amar a parede.
Pelo branco
ver a rede.
Melhor, a luz
da reta que parte
gera outra reta,
negra em cruz.

Composition with Red Blue and Yellow Piet Mondrian


VELÁZQUEZ

Cada pintura chega como um reencontro com um velho amigo. Pintar essa intimidade é pintar a oferta. Para tanto, confere ao outro ali representado a dignidade real emprestada dos cães, dos anões, do negro, do ferreiro. Uma corte de seres desatentamente envolvidos na única tarefa: ser. O pincel acaricia essas personagens, passa a mão nos seus ombros e confere – “Tudo bem? Como tem passado? Precisam de ajuda?” Toques rápidos tramam vestidos em buquê para as infantas. O monarca amigo baixa a guarda, se deixa invadir e, derrotado, lamenta. O Papa vaidoso exibe mãos de rapina e atesta sua flama. Breda se rende e o vitorioso não espezinha. Os mitos encarnados ficam constrangidos ou logo se enturmam. Outros camaradas, outras charlas. Por trás do quadro, compareço. Que mistério é esse que dispensa enigmas e me adivinha? Está na cifra dos gestos, na atmosfera rarefeita, no quebra-cabeças de uma Aracne brincalhona, na camuflagem da armadilha, ou na familiaridade comentada? Um mistério que recusa o mistério. O que pode ser poesia é negociado por qualquer tantinho de prosa. A grande arte é fazer a arte desaparecer.

Portrait of Francisco Lezcano Diego Velázquez


SERRA

CANTO I
Chumbo que se derrama em gretas.
Do ângulo fundido, seiva metálica,
uma floresta medra.

Jornada escrita.
Um diário de vagas,
arrebentações e praias.

CANTO II
Aço ou osso
que, ao cortar, berra.
É a pedra do ferro que fica, ou óxido que libera?
Grito que assoma
canto, peso, quinas.
Aboia e tange um esqueleto que se arquiteta.
Sinuca de bico que o drible
avessa.

CANTO SEM CANTO
Jiboia e naja.
Uma serpenteia a sala,
outra apoia a cauda enrijecida e se entesa.
Duas víboras (ou uma)
ameaçam com suas táticas.

CANTAR
Serão infinitivos para tantos sem fins.
Logos, jogos e lugar.
Conjugar.

Trip Hammer Richard Serra


Você acabou de ler três poemas de Ilustrações (Editora Aboio, 2023), primeiro livro de poemas de Jailton Moreira, em pré-venda até domingo! Garanta já o livro com 10% desconto, frete fixo para todo o Brasil e nome nos agradecimentos.

Ilustrações é a tentativa de ordenar as experiências vividas por Jailton Moreira frente a determinados artistas e suas obras. São 29 poemas produzidos ao longo das três décadas em que o autor dizia ter abandonado a poesia. Agora, ele assume essa relação, mas coloca um quê a mais: se a imagem costuma ser um complemento ao texto, aqui o processo se inverte e o escrito é que se submete ao visual.


Arte: Composição com Vermelho, Azul e Amarelo Piet Mondrian.

Leave Your Comment

faz um PIX!

Caso dê erro na leitura do QRCode, nossa chave PIX é editora@aboio.com.br

DIAS :
HORAS :
MINUTOS :
SEGUNDOS

— pré-venda no ar! —

Literatura nórdica
10% Off